m

Premio-Jorge-Amado
Quando começamos a receber homenagem, ser citado e homenageados deve significar que alguma coisa de interessante fizemos né? Ontem, 5 de maio de 2015, no Centro de Cultura da Câmara Municipal de Salvador, aconteceu a cerimônia de publicação eletrônica dos textos premiados do concurso Jorge Amado de Literatura. E entre os premiados haviam 3 histórias em quadrinhos!

Fui convidado pela presidente do Plano Municipal do Livro, da Literatura e da Biblioteca (PMLLB), a Sra. Lourdes de Fátima que para abrir a Cerimônia, falando para jovens estudantes da rede Municipal que venceram o concurso. Antes de minha fala, exibiram o vídeo que registra um dos meus maiores orgulhos em termos de realização. Espero ter forças e oportunidade de realizar muitos eventos como esse do vídeo abaixo. Agradeço a Talyta Almeida e a Lucas Pimenta por ter me ajudado a realizar este doce sonho.

Abaixo do vídeo, segue a historinha que contei para os jovens presentes no evento.

“Era uma vez uma criança de 10 anos de idade apaixonado por desenho, por artes, animações, e com uma vontade enlouquecida de conhecer os Estados Unidos, os parques e todo o mundo mágico da Disneylândia. Mas esta criança vinha de uma família muito humilde e seus pais não tinham dinheiro suficiente para coisas muito mais básicas do que uma viagem fora do país.

Um dia aconteceu um concurso de pintura e frase cujo prêmio seria uma viagem aos Estados Unidos por 14 dias com direito a acompanhante. Então, esta criança quando soube do concurso, pintou e pintou! Fez frases diversas e se inscreveu. Não. Não foi tão fácil assim participar. Afinal, para ganhar 1 simples formulário, era necessário consumir produtos do shopping. Mas o que uma criança determinada é capaz de fazer para realizar um sonho? Então, entre “birras” e “insistências”, o universo conspirou, e a criança participou do concurso.

Pois que esta criança foi a vencedora do concurso, e assim, realizou seu sonho. Um sonho improvável, distaaaaaaaaaante de sua realidade. E além deste sonho, após vencer o concurso, a criança foi contemplada com uma bolsa de estudos para concluir todos os anos sem prazo de validade, desde que não perdesse de ano.

Essa criança fui eu. Essa criança sonhadora e apaixonada por desenho, por artes continua aqui, dentro de mim. E eu continuo acreditando que vale a pena sonhar, e correr atrás de nossos sonhos”

Não é fácil. A trajetória não é fácil. Então que seja prazerosa. Que os esforços ou sacrifícios sejam por algo que realmente nos dê prazer, satisfação, afinal de contas, o tempo não para.”

:: Wilton Bernardo
Artista visual, designer gráfico, cartunista e artesão
Gestor da Oficina HQ e da marca Laço Afro

Leave a reply

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>

Close